top of page

Guia de viagem de Machu Picchu

Você vai adorar Machu Picchu

Machu Picchu é o nome dado às ruínas de uma cidade inca localizada na Cordilheira dos Andes, no Peru, e é o sítio arqueológico mais importante da América Latina. Situada a uma altitude de 2.430 metros, chegar ao topo só é possível de trem ou em uma caminhada que dura alguns dias.


Caminhar entre as construções do Império Inca é uma experiência inesquecível. Perceba que os engenheiros e arquitetos da mais importante nação indígena sul-americana fixaram as enormes pedras que sustentam os muros sem qualquer argamassa, formando um quebra-cabeças extraordinário.

Além de visitar as ruínas de Machu Picchu, você pode escalar o Huayna Picchu, apreciar o Templo do Sol e maravilhar-se com a cidade vista de cima. Não há como ficar indiferente a esta joia latino-americana.


O que fazer em Machu Picchu

  1. Santuário Histórico de Machu Picchu: maravilha do novo mundo Machu Picchu permanecerá para sempre a maior joia do Peru, recebendo milhares de turistas todos os dias. Os processo de restauração das ruínas pelos continua, redescobrindo a organização da cidade em templos, centros urbanos, pedras sagradas e muito mais.

  2. Huayna Picchu: cume celestial Esta montanha impressionante eleva-se acima de Machu Picchu e uma caminhada até o pico revela mais construções incas na região. A subida até o topo dura uma hora.

  3. Inti Punku: Portão do Sol Esta é uma das paradas favorita na trilha inca. Uma caminhada de três ou quatro horas complexo abaixo leva os visitantes às ruínas do Portão do Sol, parte da fortaleza que cercava Machu Picchu. Acredita-se que ali funcionava um portão de controle de saídas e entradas de pessoas.

  4. Wiñay Wayna: para sempre jovem Essas ruínas ficam diretamente acima do rio Urubamba e são cercadas por terraços agrícolas. Ali os turistas podem imaginar o estilo de vida dos incas, que cultivavam seus alimentos nessas terras inóspitas.

  5. Ponte Inca: a entrada secreta Machu Picchu está bastante isolada e já foi mais difícil de acessar. Troncos de árvores ofereceriam acesso fácil àqueles que fossem bem-vindos, enquanto os inimigos se deparavam com uma queda de 600 metros. Este engenhoso mecanismo de defesa foi restaurado com perfeição.

Quando visitar Machu Picchu


Como chegar a Machu Picchu

Avião A maioria dos visitantes de Machu Picchu voa para Lima com companhias como Delta ou American Airlines e depois pegam voos locais para Cusco. De lá, você pode pegar o trem para Águas Calientes, que fica no sopé da subida a Machu Picchu. É aconselhável passar alguns dias em Águas Calientes para se aclimatar à altitude. Depois de dois ou três dias, você deve estar pronto para começar sua jornada até Machu Picchu.

Trem Os visitantes podem escolher entre três empresas: Inca Rail, Peru Rail e Belmond Hiram Bingham Trains. A Belmond oferece um serviço mais luxuoso do que as duas outras empresas, oferecendo inclusive vinhos finos. O lindo passeio ao longo do rio Urubamba leva cerca de cinco horas.

Carro Graças a conexões ferroviárias confiáveis, dirigir a Machu Picchu não é realmente necessário, mas pode ser feito. Você não pode dirigir até Águas Calientes, mas a estrada que vai de Cusco a Ollantaytambo quase leva você ao pé da trilha inca. Empresas de locação em Cusco incluem Europcar, Hertz e Auto Rent Cusco.

Ônibus Os ônibus locais são uma maneira barata de viajar de Cusco a Ollantaytambo, mas você terá que pegar um trem de lá para Águas Calientes. O ônibus custa apenas PEN 17, enquanto um táxi para Ollantaytambo cobrará em torno de PEN 120.


Onde se hospedar em Machu Picchu

Não há hotéis no local de Machu Picchu em si, mas Águas Calientes tem lugares excelentes para hospedagem. Uma opção é o Inkaterra, que oferece refeições gourmet e instalações como banheiras de hidromassagem. Outra hospedagem popular é o La Cabana, que atende aos mochileiros e aos visitantes mais jovens, enquanto o Andina Luxury oferece suítes confortáveis que agradarão às famílias.

Águas Calientes

Localizada no Vale do Urubamba, a cerca de seis quilômetros de distância do local das ruínas, é a base ideal para uma caminhada até Machu Picchu. Também é um bom lugar para jantar, com restaurantes como Indio Feliz e Chez Maggy.

Onde se hospedar em áreas populares de Machu Picchu



Airbnb em áreas populares de Machu Picchu

Como se locomover em Machu Picchu

Transporte público Pegar um ônibus é a maneira mais fácil de ir de Águas Calientes a Machu Picchu. Os ônibus saem da estação principal ou da estação de trem em Puente Ruínas, e as passagens podem ser compradas no quiosque em frente à estação de trem. O custo é PEN 15, saindo do centro da cidade, e PEN 10, de Puente Ruínas.

Táxi Não há táxis em Águas Calientes e não é possível dirigir lá. O único caminho para a cidade é de trem, e a única rota de Águas Calientes para as ruínas é de ônibus (ou a pé). No entanto, você pode dirigir de Cusco a Ollantaytambo ou pagar PEN 80 por um táxi.

Andando Para muitas pessoas, a melhor maneira de chegar às ruínas de Machu Picchu é à pé. O caminho é bem sinalizado e leva entre 90 minutos a duas horas para ser concluído.


Custo de vida em Machu Picchu

Ruas para compras Machu Picchu e Águas Calientes não são grandes destinos de compras. Há uma abundância de barracas de souvenires que vendem de tudo, de tapetes e chapéus a joias. O Mercado de Águas Calientes é o lugar para ir, mas esteja pronto para pagar preços turísticos.

Supermercados e outros Se você quiser comprar frutas e legumes frescos, o Mercado (em frente à estação) é o melhor lugar para procurar. É aqui que os moradores locais compram, e você conseguirá adquirir alimentos saudáveis de forma relativamente barata.


Onde comer em Machu Picchu

O Índio Feliz é o melhor restaurante de Águas Calientes, servindo comida peruana de alta qualidade e cervejas de todo o mundo. Se você quer uma pizza muito boa, Incontri del Pueblo Viejo é imperdível, enquanto o La Boulangerie de Paris é um pedaço da capital francesa no Vale do Urubamba. Espere pagar cerca de PEN 10 por uma pizza e até PEN 20 em restaurantes como o Índio Feliz.

16 visualizações0 comentário

Comments