Glamping: CAMPING + GLAMOUR Ou acampamento sem perrengue.

Atualizado: Jun 1

Foi em 2005, no Reino Unido, que o termo glamping surgiu, apesar da ideia de acampar com luxo ser bem mais antiga que isso. A monarquia inglesa do século XVI não media esforços pra manter a ostentação presente mesmo nas viagens, mesmo no meio do nada. Banquetes com todos os tipos de frutas e doces; azulejos, flores e bordados na decoração; festas e cerimônias dignas de serem retratadas em pinturas famosas faziam parte de seus deslocamentos.





Enquanto o número de propriedades adeptas ao glamping ao redor do mundo não para de crescer, a proposta permanece a mesma: acomodações sustentáveis (alguns estabelecimentos contam, inclusive, com reciclagem de lixo, redutores de fluxo de água e iluminação fotovoltaica), uma boa dose de contato com a natureza e, claro, o conforto. A estrutura pode vir em forma de tenda, iglu, casa na árvore. Quanto mais ousado, melhor.


Hoje, principalmente experiências no deserto e safáris na África combinam estadia com glamping até em pacotes comercializados por agências de turismo nacionais. E a tendência vai além: o tipo de estadia já existe em praias do Caribe, na neve, em lagos gelados de regiões nada turísticas dos Estados Unidos, em selvas da América Central. 


Antes de continuar a ler este post é bom desassociar de vez a ideia de dormir em tendas longe da civilização com gastar pouco: em um dos estabelecimentos selecionados, o Four Seasons Golden Triangle, na Tailândia, a noite pode custar cerca de US$ 4 mil. Mas calma que também tem glamping na Serra Gaúcha, aqui pertinho, com diária desde R$ 422, e no Atacama, a partir de US$ 85.

VEJA AGORA 14 GLAMPINGS AO REDOR DO MUNDO, DO BÁSICO AO HIGH END, PRA VOCÊ UM DIA CONHECER:



Longitude 131° (diárias desde US$ 1 947, inclui transfers, tours e alimentação) O pano de fundo é Uluru (ou Ayers Rock), o segundo maior monólito do mundo, e o cenário são as dunas vermelho-ferrugem do centro da Austrália. O melhor dessas 15 tendas ultraexclusivas é poder enxergar a rocha maciça por um janelão de vidro com a cabeça ainda no travesseiro. Pra comida, capítulo à parte: o dia começa com bolos, frutas e sucos frescos, o almoço vem em três etapas e o jantar, sob às estrelas, tem menu de quatro pratos típicos que muda diariamente. Toda noite, depois de muito vinho, você assiste a uma palestrinha sobre a cultura aborígene.



Posada Campotinto (diárias desde US$ 236; RESERVE AQUI!) A uma hora de Colonia del Sacramento, no Uruguai, Carmelo desponta como uma opção de estadia rústica na região do Rio da Prata. Seguindo a linha das bodegas locais, a maioria pequena, de produção familiar, a Campotinto é um refúgio do vinho de 25 hectares que abriga um restaurante, quatro quartos e uma supertenda chique com deck de madeira trazida da África do Sul. Aproveite a estadia pra passear de bike entre vinícolas, conhecer lugarzinhos como o Almacén de la Capilla, armazém chique referência na região, e ver o encontro dos Rios Paraná e Prata em Punta Gorda.



Whitepod (diárias desde US$ 265; RESERVE AQUI!) São 15 iglus ancorados numa plataforma de madeira a 1 500 metros do chão, de cara pra imensidão do Lago Léman, na Suíça. Em cada um há banheiro, fogão a lenha e decoração que tem tudo a ver com a proposta: esquis presos na parede, tapetes de pele e um janelão revelando os Alpes. No verão dá pra percorrer trilhas a pé ou a cavalo, fazer paragliding e andar de trenó puxado por cachorros. No inverno, de brinde, uma estação de esqui privada com 7 km de pistas.



Merzouga Luxury Desert Camp (diárias desde US$ 422, inclui tours e alimentação; RESERVE AQUI!) Verdadeiro oásis no meio do deserto marroquino entre Marrakesh e Fez, o lodge administrado por berberes (povo local do Norte da África) é especialmente autêntico por suas cinco “khaimas”, barracas feitas de pele de camelo originalmente usadas por nômades. Você chega lá de camelo, 4×4 ou helicóptero, faz caminhadas pelo deserto, sandboarding e observa estrelas. Após o jantar, o programa é cantar em volta da fogueira: os funcionários são peritos em música.



Four Seasons Golden Triangle (diárias desde US$ 2 203, inclui transfers, tours, alimentação e uma massagem; RESERVE AQUI!) Sim, o glamping chegou também à rede Four Seasons, que levou a experiência a um nível ainda superior na Tailândia, entre a selva de bambus de Chiang Rai. O luxo está nos detalhes: pias com torneiras em forma de presas de elefantes, banheiras de cobre entalhadas à mão, massagem inclusa após os passeios. E são eles, os elefantes, os protagonistas: seus barridos matinais servem de despertador, dá pra nadar com eles no rio e, com a tromba, eles roubam uma e outra fruta do seu café da manhã.


Ladera (diárias desde US$ 575; RESERVE AQUI!) Aproveitando ao máximo a natureza caribenha de Santa Lúcia, o resort tem suítes com piscininha privativa sem parede entre a cama, os morros verdejantes e o azul do mar. Ideal pra casais em lua de mel. Ponto também pro spa que oferece banho de água preta e tratamentos ao ar livre. Binóculos, máscara para os olhos e mapa pra achar estrelas fazem parte das amenities.


Ecocamp Patagonia (trekking de 4 noites desde US$ 1 884; inclui transfers, guia e alimentação) Dentro do Parque Nacional de Torres del Paine, síntese da Patagônia com torres de granito e dramáticas geleiras banhadas por lagos azuis, as “cúpulas” sustentáveis foram construídas com o mesmo formato das antigas habitações da tribo Kaweskar, originária da região. A estadia prevê boa interação entre viajantes: o pessoal se reúne pra fazer churrasco, sair em trilhas e até praticar yoga (tem uma cúpula só pra isso). Em tempo: reserve suíte com banheiro privativo.



Mombo Camp (diária desde US$ 1 674; inclui tours e alimentação) Sob a sombra de frondosas árvores da Moremi Game Reserve, no Botswana, as nove confortáveis acomodações construídas a dois metros do nível do solo proporcionam fantásticas vistas da enorme planície africana, casa dos “big five” (leão, elefante, búfalo, leopardo e rinoceronte). A ideia central da estadia, como em qualquer safári, é embarcar em expedições diárias em busca dos animais a bordo de um 4×4, observar pássaros e aprender mais sobre preservação. Na academia a céu aberto costumam aparecer leõezinhos (!).



Domos Los Abuelos (diárias desde US$ 85; RESERVE AQUI!) Simples e funcional a sete minutos de caminhada da Rua Caracoles, a principal de San Pedro de Atacama. Tem cabanas fofas em forma de iglu, rede e cadeiras em frente aos quartos. No inverno, quando a temperatura fica abaixo de zero constantemente, há aquecedor portátil. Para os preços inflacionados do Atacama, a estadia até que sai em conta.


Treehotel (diárias desde US$ 561, RESERVE AQUI!) O mais ousado dos glampings deste post é uma versão moderna de casa na árvore. No alto dos pinheiros de uma floresta sueca, vários formatos de cápsulas se misturam à paisagem – tem a toda espelhada, a cabine, a ninho de pássaro (?), a que parece uma nave espacial e a que é uma cabana normal vermelha, cada uma criação de um arquiteto escandinavo diferente. Os pratos são preparados à base de caça selvagem e ingredientes encontrados na floresta. De setembro a março dá pra ver as luzes da Aurora Boreal na região.




The Resort at Paws Up (diárias desde US$ 1 195, inclui alimentação) Um refúgio de montanha no estado americano de Montana com 28 cabanas e 30 tendas de luxo. É uma viagem bem de imersão: há programação pra todas as semanas, nas quatro estações, envolvendo festivais de comida, cavalgadas, pintura, saídas fotográficas, workshops de escrita e artesanato. E até um fim de semana Master Chef com James Beard, o pai da gastronomia estadunidense. Dá pra fazer um combo e ficar 4 noites em cabana e 3 em tenda se ainda rolar dúvida de dormir sob a lona – as tendas à beira-rio e no topo do penhasco são as mais famosas e caras do local.




Glamping Canonici di San Marco (diárias desde € 120; RESERVE AQUI!) Aqui, Veneza é mais que gôndolas e pontes atravessando canais. A meia hora da Piazza San Marco, o lodge entre campos de milho, pomares e árvores seculares tem decoração em que prevalecem cores claras e neutras, fusão de materiais como ferro, madeira e pedra e integração com a natureza. A ideia é aproveitar a estadia ao ar livre pra andar de bike, fazer caminhadas, cavalgar, armar piqueniques e nadar. O glamping também dá cursos enogastronômicos. Fora o bate-volta a Veneza, vale conhecer Pádua, a vizinha com características de cidade medieval.



Parador Casa da Montanha (diárias desde R$ 422; RESERVE AQUI!) Pousada de barracas térmicas entre Cambará do Sul e o Caniôn Itaimbezinho, no Parque Nacional dos Aparados da Serra. É a opção de glamping mais legal do Brasil, onde acorda-se sob neblina e friozinho. Dali é possível embarcar em cavalgadas, passeios de helicóptero e tours pelos bonitos cânions da região. Comidas campeiras, do carreteiro de charque ao feijão mexido são servidas em panelas de ferro. O churrasco é de fogo no chão. Pra sobremesa, delícias típicas do sul como o doce de abóbora.



Isla Palenque (diárias desde US$ 179) Numa ilha panamenha intocada não fosse pelo hotel, o lodge tem tendas onde parte das paredes são folhas de palmeiras e troncos de árvores. Cada uma vem com um terraço privado sob o dossel da floresta, habitada por macaquinhos, iguanas e tamanduás, com vista pro litoral de praias vulcânicas. Chegar lá é um processo: da Cidade do Panamá você pega um voo de uma hora, mais 50 minutos no carro e 15 num barquinho – lugares exclusivos têm sua dificuldade de acesso.

Screenshot_1.png

Conheça o Brasil

 

Viu ? São muitas as opções para você e sua família viajarem fugindo das praias do nordeste, nós separamos somente seis, mas o Brasil é enorme, tem 5 570 municípios e o distrito federal, e com certeza, todos tem uma experiência diferente e única que você só vive por aqui. Gostou das opções? Não? Impossível! Mas caso não tenha gostado, entre em contato conosco que podemos sugerir outros destinos tão incríveis como esses.

 

 

CLIQUE AQUI E VEJA MAIS PROMOÇÕES PARA CONHECER O BRASIL!

Rua São Tomé, 262

Campinas, SP 13068-405

contato@novoturismo.com.br

© 2020 por Novo Turismo.

Orgulhosamente criado com Super 8 - MD

Assine a nossa newsletter